Telefone:
(17) 3522-1198
Endereço:
Rua Ceará, 341 - Catanduva-SP

O PUM E O EFEITO ESTUFA


  18 de agosto de 2022

Recentemente os  jornais noticiaram que  o ruminar dos bovinos e até o pum desses animais tem aumentado o efeito estufa contribuindo para agravar o buraco negro. Os estudiosos concluíram que os bois e as vacas arrotam metano (CH4) e isso contribui para o efeito estufa, isso porque o sistema digestivo desses animais transforma capim em carboidratos complexos que os bovinos necessitam, contudo, um subproduto dessa digestão é o CH4. Estudos mostram também que a pecuária bovina é responsável pela emissão de pelo menos 50% dos gases-estufa, principalmente do gás carbônico (CO2) e do metano (CH4). Revelou também que o metano expelido pelos bovinos causa mais efeito estufa que o CO2 dos automóveis. Mais recente ainda,  o Instituto Brasileiro de Florestas divulgou dados sustentando que as algas marinhas são responsáveis pela produção de 54% do oxigênio do mundo e os mares atuam como reguladores do clima no planeta. Como se vê, o boi agora é o grande vilão do efeito estufa e a Amazônia,  desbancada pelos mares,  deixou de ser o pulmão do mundo. Na busca para a questão  do metano dos bovinos,  recente matéria divulgada no Globo Rural mostrou que o pecuarista Márcio Jorge, morador de Rondonópolis, que é químico de formação, desenvolveu uma ração à base de moléculas tratadas de lisina e taurina, que reduziu em até 77% o metano produzido pelos animais. E, o pum humano onde entra nessa história? Segundo o gastroenterologista Dan Waitzberg, da Faculdade de Medicina da USP,  uma pessoa emite cerca de 700 mililitros de gases por dia. Desse total, 360 mililitros são de hidrogênio, 68 de dióxido de carbono e apenas 26 são de metano. Como se vê, com  baixo índice de metano o pum, este  está liberado geral!!!     

Top